Monthly Archives: abril 2020

O Diretor Presidente do Instituto Água e Terra (IAT), Everton Souza, participou no último dia 23 (quinta-feira) de uma live promovida pela Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais (APEAM), abordando o tema “Atuação dos órgãos ambientais durante a pandemia de COVID-19”. Foram debatidos diversos temas durante a transmissão, que teve como principais objetivos a aproximação dos profissionais com o principal órgão executor e fiscalizador das políticas ambientais do Estado do Paraná e o esclarecimento quanto a sua atuação durante a pandemia de COVID-19, que trouxe impactos diretos a diversas atividades. Em sua fala, Everton enalteceu a importância da presença de engenheiros ambientais nos órgãos ambientais, fato comprovado pela quantidade de profissionais que ocupam cargos de confiança no Instituto atualmente. Para o diretor, a missão do órgão ambiental é utilizar o nosso patrimônio natural a favor da qualidade de vida da população, aqui no Paraná temos muito sol, água subterrânea, floresta, solo…

Read more

A Associação Paranaense de Engenheiros Ambientais (APEAM) realizou no dia 27 de fevereiro de 2020, na Sede Regional Curitiba do CREA-PR, a primeira Assembleia Geral Extraordinária do corrente ano, com pauta exclusiva sobre o Edital nº 29/2020 do Instituto Água e Terra, o qual não contemplou vagas para profissionais engenheiros ambientais. Estiveram presentes no encontro o Presidente da APEAM, Eng.º Ambiental Luiz Guilherme Grein Vieira, o Presidente licenciado do CREA-PR, Eng.º Civil Ricardo Rocha, o Gerente Jurídico da APEAM, Eng.º Ambiental e Advogado Igor Rayzel e o Chefe de Gabinete da SEDEST, Eng. Civil Amílcar Cavalcante Cabral, demais membros da Diretoria Executiva e Gerências da APEAM, e associados da entidade. Destaque para a presença dos ex-presidentes da APEAM Eng.º Ambiental Helder Rafael Nocko e Eng.º Ambiental Renato Muzzolon Jr. A Assembleia foi transmitida ao vivo pela página da APEAM no Facebook, com participação de profissionais de todo o Estado. Ricardo…

Read more

O isolamento social causou uma redução de 50% na concentração de Material Particulado (MP) no ar de Curitiba. O projeto tem como objetivo fazer o monitoramento de concentração de material particulado em Curitiba e região metropolitana, baseando-se no conceito “Internet das Coisas” (IoT, Internet of Things). A metodologia utilizada se baseia em sensores de baixo custo acoplados no computador Raspberry Pi. O Raspberry funciona como um data logger local que transmite as informações para um servidor na UFPR que armazena os dados. Esses sensores são capazes de medir MP10 e MP2,5 com precisão razoável e podem fornecer aos municípios informações importantes, desde a detecção de fonte até a seleção de áreas nas quais sejam necessárias ou mais prudentes medições com equipamentos mais precisos. O objetivo não é fornecer um dado extremamente preciso, mas indentificar hot-spots para o combate a poluição por MP. O monitoramento nos últimos dias mostrou que o isolamento social…

Read more

3/3