Você está aqui: APEAM > Mercado de Trabalho > Mercado de trabalho: “Mercado de trabalho exige profissionais com alto nível de conhecimento técnico, capacidade de resolução de problemas e dedicação.”
Apoio
Patrocínio
Notícias

Mercado de trabalho: “Mercado de trabalho exige profissionais com alto nível de conhecimento técnico, capacidade de resolução de problemas e dedicação.”

Buscando mostrar as diversas oportunidades da área de Engenharia Ambiental, entrevistamos o engenheiro ambiental Gustavo Sampaio, formado na UFPR, que possui diversos cursos de pós-graduação, dentre os quais Sistemas Minero-Metalúrgicos, Engenharia de Segurança do Trabalho, MBA em Gestão Negócios Sustentáveis, Gerenciamento de Projetos, e atualmente cursa mestrado profissional em Uso Sustentável de Recursos Naturais em Regiões Tropicais.

Atualmente Sampaio é Analista Ambiental Master na Vale S/A, e anteriormente passou por diversas outras empresas conhecidas nacionalmente. “O mercado de trabalho exige profissionais com alto nível de conhecimento técnico, capacidade de resolução de problemas e dedicação. É importante que essas três habilidades sejam desenvolvidas durante o período da graduação em atividades dentro ou fora da sala de aula”, ressalta.

Confira a entrevista realizada com o engenheiro ambiental Gustavo:

 
APEAM – Para iniciar, conte-nos um pouco de sua trajetória profissional como engenheiro ambiental.

Gustavo – Iniciei minha carreira em 2006 como Trainee na mineradora Companhia Vale do Rio Doce (atual Vale) como responsável pela Gestão de Recursos Hídricos, Qualidade do Ar e Emissões Atmosféricas no Complexo de Ponta da Madeira em São Luís (MA). Em 2008 fui para a mineradora anglo-australiana Rio Tinto em Corumbá (MS) onde atuei como responsável técnico pelo Monitoramento Ambiental e licenciamento Meio Físico do Projeto de Expansão da Mina e Sistema Logístico e operações da mina de ferro e do terminal portuário. No Rio de Janeiro a partir de 2009, fui responsável pelo desenvolvimento de soluções em segurança do trabalho e proteção ao meio ambiente na distribuidora de combustíveis Ipiranga. Atuei também como responsável corporativo pelos processos de sustentabilidade ambiental da empresa, incluindo gestão estratégica de carbono e consolidação e reporte de indicadores ambientais de sustentabilidade. Desde 2012 trabalho na área de Emissões Atmosféricas, Ruído e Vibração Ambiental da mineradora Vale.

APEAM – O que lhe motivou a fazer o curso de Engenharia Ambiental?

Gustavo – A Engenharia Ambiental é um curso moderno e multidisciplinar com base sólida na engenharia e interfaces com ciências naturais, da terra e até sociais. Além disso, a atuação com foco na minimização, mitigação e compensação de impactos ambientais é um desafio grande e motivador.

APEAM – Qual sua área de atuação?

Gustavo – Trabalho na área corporativa de meio ambiente da Vale, na Gerência de Tecnologia Ambiental. Atuo na área de Emissões Atmosféricas, Ruído e Vibração Ambiental. Participo de projetos relacionados ao controle de emissões atmosféricas e monitoramento ambiental em empreendimentos de exploração, beneficiamento e transporte de minério de ferro, carvão e ferroligas. Também desempenho atividades de apoio corporativo, como consolidação de indicadores de desempenho ambiental, elaboração de documentos normativos e realização de treinamentos.

APEAM – Quais foram as maiores dificuldades encontradas no mercado de trabalho?

Gustavo – A transição do mundo acadêmico para o mercado de trabalho não foi fácil pois muitas empresas optam por contratar profissionais com alguma experiência prévia. Nesta situação, optei por ingressar em uma empresa que valoriza os novos profissionais com oportunidades de treinamento e desenvolvimento de carreira.

APEAM – A Engenharia Ambiental é relativamente nova no mercado de trabalho brasileiro e também, dentre as demais engenharias, a que mais tem potencial de crescimento. O que você acha que está faltando para que este fato seja concretizado?

Gustavo – Acredito que a consolidação do Engenheiro Ambiental no mercado de trabalho depende agora do desempenho dos profissionais já formados. Os diferenciais do Engenheiro Ambiental frente aos demais profissionais da área devem ser reconhecidos pelas empresas, que darão preferência aos Engenheiros Ambientais quando convencidos da versatilidade e refinada capacidade técnica da nossa profissão.

APEAM – Na sua opinião, qual a importância da APEAM para o fortalecimento da categoria?

Gustavo – Outro ponto importante na conquista do mercado de trabalho pela Engenharia Ambiental é a divulgação da profissão e o fortalecimento da categoria frente a órgãos de classe e empresas de referência em setores importantes da indústria brasileira. Este é um papel que pode ser desempenhado pela APEAM, que representa os Engenheiros Ambientais e pode estabelecer esses vínculos institucionais.

APEAM – Para finalizar, qual recado você gostaria de deixar aos futuros Engenheiros Ambientais?

Gustavo – O mercado de trabalho exige profissionais com alto nível de conhecimento técnico, capacidade de resolução de problemas e dedicação. Portanto, é importante que essas três habilidades sejam desenvolvidas durante o período da graduação em atividades dentro ou fora da sala de aula. Recomendo o envolvimento do aluno em atividades como Centro Acadêmico, Empresa Júnior, Iniciação Científica e/ou estágios externos para se prepararem melhor para os desafios rofissionais que enfrentarão.