Você está aqui: APEAM > Notícias > Engenheiro ambiental coordena projeto Ecoelétrico
Apoio
Patrocínio
Notícias

Engenheiro ambiental coordena projeto Ecoelétrico

Projeto coordenado tecnicamente pelo Engenheiro Ambiental Especialista em Transporte, Ivo Reck Neto, evita em menos de três meses a emissão de 2 toneladas de CO₂ além de gerar uma economia de 83% aos cofres da Prefeitura de Curitiba.

carro

Os 10 veículos puramente elétricos do projeto Ecoelétrico que fazem parte da frota oficial da Prefeitura de Curitiba há mais de 75 dias já poupou a emissão de duas toneladas de CO₂ na atmosfera de Curitiba e economizou 1.582 litros de gasolina, o que equivale a 10 barris de petróleo.

 Os dados financeiros também são positivos. O consumo de energia elétrica como combustível gerou uma economia de 83% no comparativo aos veículos à combustão (gasolina). Neste período foram economizados R$ 4,6 mil em combustível e gastos apenas R$ 791 em energia elétrica necessária para que os veículos percorressem mais de 15,8 mil km. A coordenadora geral do Ecoelétrico na prefeitura, a vice-prefeita e secretária do trabalho e emprego, Mirian Gonçalves, argumenta que se o projeto fosse ampliado para 10% da frota da prefeitura, a economia, considerando o mesmo período de dois meses e meio, poderia chegar a R$ 182.477. 

Na proporção para 10% da frota pública de veículos motorizados, seriam poupados 96 toneladas de CO₂, que para serem neutralizados na atmosfera exigiriam oxigênio produzido por 685 árvores. “É um projeto que tem a cara de Curitiba, inovador, sustentável e que agrega valor ao município”, afirma Mirian Gonçalves.

São inúmeras as vantagens relacionadas aos veículos elétricos, conforme comenta o Eng. Ivo Reck, os veículos elétricos não geram emissões de ruídos nem de gases de efeito estufa. Oferecem uma condução silenciosa, através da ausência de varias peças móveis do motor, ruído da combustão e também pela ausência do sistema de escape, uma das principais fontes de ruído num automóvel.

O engenheiro também comenta que o custo de manutenção é inferior ao dos veículos a combustão, pois não precisam de mudanças de óleo freqüentes e outras operações de manutenção dos motores, já que possuem menos peças móveis.

Além de não gerar poluentes, o engenheiro destaca outro fator interessante desses veículos, a frenagem regenerativa. O motor elétrico é usado como gerador durante a frenagem do veículo e a energia produzida após convertida é usada para recarregar as baterias, ou seja, o veículo devolve energia ao sistema.

Frota e utilização dos veículos

Hoje a Prefeitura de Curitiba possui 10 carros em operação (cinco Zoe, três Kangoo e dois Twizy) que atendem normalmente às demandas da Guarda Municipal, da Secretaria de Trânsito, do Instituto Curitiba de Turismo e do Gabinete do Prefeito. Os carros utilizados pela Guarda Municipal obtiveram maior desempenho e chegaram a percorrer em um só dia 140 km.

carro1

 Na Guarda, os veículos servem na ronda e patrulhamento de parques e, ainda, como módulo móvel circulando pelas praças. Na Setran são utilizados no programa de escola pública do trânsito e ainda como suporte às atividades de fiscalização de seus agentes e em seu departamento de mobilidade. Já no Instituto Curitiba de Turismo, os veículos são usados em postos móveis de informações turísticas.

igor

Os 60 usuários dos veículos elétricos na prefeitura receberam curso de capacitação para a operação dos veículos e dos eletropostos. As aulas foram ministradas pelo coordenador técnico Eng. Ivo Reck e representantes dos parceiros.

Maior projeto de veículos elétricos do país em frota pública

O Ecoelétrico é o maior projeto de veículos puramente elétricos do país destinados, exclusivamente, à frota pública.  Constituído em parceria entre o município, Itaipu Binacional, Aliança Renault-Nissan e CEIIA (Centro para Excelência e Inovação na Indústria Automóvel), de Portugal, o projeto atende às demandas do município em seu programa de mobilidade urbana sustentável.

A frota municipal de veículos elétricos não gera custos à Prefeitura . Um contrato de comodato foi firmado por dois anos entre os parceiros do projeto Aliança Renault-Nissan, Itaipu Binacional e Ceiia e compreende a assistência técnica da Renault 24 horas. O projeto é considerado a primeira ação da capital paranaense visando o cumprimento das recomendações do termo de compromisso para a redução das emissões de gases e de riscos climáticos, assinado pelo prefeito Gustavo Fruet, durante o C 40, em Johanesburgo, África do Sul.

Foram implantados na capital oito postos de abastecimento (eletropostos)  sensorizados para a captura de dados e conectados em tempo real ao sistema de mobilidade inteligente (mobi.me). Eles estão instalados em sete diferentes locais: Praça Rui Barbosa, Parque Tanguá, Parque Barigui, Secretaria de Administração, Prefeitura- Palácio 29 de Março, Setran- Prado Velho e Jardim Botânico.

Todo sistema pode ser monitorado online, pelo site www.ecoeletrico.curitiba.pr.gov.br, onde os interessados podem verificar as atualizações de indicadores sobre o CO₂ poupado, energia consumida, número de viagens e distâncias percorridas.

Comentário

Nenhum comentário

Comentários fechado.