Você está aqui: APEAM > Cursos e Eventos > Aconteceu no dia 23 de Maio de 2017 o Debate Técnico sobre Recursos Hídricos
Apoio
Patrocínio
Notícias

Aconteceu no dia 23 de Maio de 2017 o Debate Técnico sobre Recursos Hídricos

No dia 23 de maio de 2017, no auditório do Instituto de Engenharia do Paraná em Curitiba (PR), aconteceu o Debate Técnico sobre Recursos Hídricos promovido pela APEAM – Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais, com a colaboração do IEP e o apoio da ABES-PR e do CREA-PR.

Antes do debate, três apresentações foram realizadas com informações de grande relevância para a Engenharia Ambiental. A primeira apresentação foi realizada por Francisco José Lobato da Costa. De acordo com Lobato, a gestão de Recursos Hídricos no Brasil não deve ser vista apenas como um setor isolado e sim como um setor abrangente e integrado com diferentes problemas da natureza. Lobato também disse que uma estratégia para uma melhor gestão de recursos hídricos é o fortalecimento das SEGREHs (Sistemas Estaduais de Gerenciamento de Recursos Hídricos) possibilitando delegar certos encargos aos Estados, os quais possuem capacidade técnica para desenvolver a adequada gestão dos recursos hídricos. Além disso, avaliações ambientais estratégicas devem ser levadas em consideração sempre que o tema de adaptações às mudanças climáticas é abordado, inclusive em se tratando das bacias hidrográficas brasileiras.

Em seguida, Daniel Thá falou sobre como e porque devemos considerar as mudanças climáticas nos planos de bacias hidrográficas. Segundo a Resolução CNRH nº 145/12, os Planos de Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas devem visar o gerenciamento dos recursos, além de considerar demais planos, projetos e estudos existentes relacionados à gestão ambiental, aos setores usuários, ao desenvolvimento regional, uso do solo, à gestão dos sistemas estuarinos e zonas costeiras nas bacias hidrográficas. Thá apresentou, em seguida, estudos que comprovam alterações nas características de temperatura e precipitação envolvendo a Bacia do Alto Iguaçu.

Para finalizar, Cleverson Andreoli falou sobre o desequilíbrio da disponibilidade hídrica em função da qualidade e da quantidade dos recursos hídricos devido ao aumento de áreas urbanas, ao aumento da demanda, e ao uso irracional da água. Andreoli também expôs que dentre as estratégias para garantir a segurança hídrica estão o uso racional, transposição de bacias, barramento e reuso da água; e que exigências ambientais presentes na legislação devem trabalhar em conjunto com as estratégias a fim de garantir a disponibilidade hídrica e padrões de qualidade aceitáveis.

Após as apresentações, os três convidados responderam questionamentos dos presentes e trocaram informações sobre os temas tratados.

Confira:

 

Comentário

Nenhum comentário

Comentários fechado.