Você está aqui: APEAM > 2015 > janeiro
Apoio
Patrocínio
Curso de Especialização em Análise Ambiental – UFPR

Curso de Especialização em Análise Ambiental – UFPR

Curso de Especialização em Análise Ambiental

Objetivos:
O objetivo geral consiste na qualificação de profissionais que atuam na área de meio ambiente, fornecendo subsídios teóricos e práticos, de modo a constituírem elementos dinamizadores para as transformações e melhorias de processos e de tecnologias no uso dos recursos ambientais.
Especificamente pretende-se:
– Subsidiar profissionais que desejam atuar na área de Planejamento e Gestão Ambiental, tanto no âmbito público como privado.
– Permitir a capacitação de licenciados e bacharéis de outras áreas, além da área de Geografia, abrindo-lhes assim novas oportunidades de trabalho;

– Carga Horária
Total – 394 horas (Teóricas – 274 horas e Práticas – 120 horas).

– Investimento
O investimento no curso será de 18 parcelas de R$ 400,00.
Sendo que sócios da APEAM terão desconto de R$ 50,00 na mensalidade.

– Horários das Aulas
As aulas serão realizadas quinta e sexta-feira das 18h30 as 22h30 e sábados das 8h00 as 12h00

– Inscrições
A inscrição poderá ser realizada de 12/12/2014 a 25/02/2015 pelo link abaixo:http://www.terra.ufpr.br/geografia/analiseambiental/formulario-de-inscricao-turma-2015

– Maiores informações

site: http://www.terra.ufpr.br/geografia/analiseambiental/

página no facebook: https://www.facebook.com/analiseambiental?fref=ts

CURSO A DISTÂNCIA: Resíduos Sólidos – Uma Visão Sistêmica da Gestão de Resíduos

CURSO A DISTÂNCIA: Resíduos Sólidos – Uma Visão Sistêmica da Gestão de Resíduos

 

Cidade: Ensino a Distância (EAD)

Data: 06/04/2015 a 15/05/2015

Palestrantes:

Promoção:

ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DOS ENGENHEIROS AMBIENTAIS – APEAM

Apresentação:

A APEAM participou do Edital nº 02/2013-DRI do CREA-PR, para realização de curso EAD através do ambiente de ensino a distância (EAD) do CREA-PR e agora oferece aos profissionais do Sistema CONFEA/CREAs, o curso Resíduos Sólidos – Uma Visão Sistêmica da Gestão de Resíduos.

O tema “resíduos sólidos” foi objeto de recentes legislações que trouxeram uma profunda mudança na forma de tratar e destiná-los, trazendo uma série de desafios para as empresas e os profissionais que trabalham com o tema. Uma atualização em relação às técnicas disponíveis e as legislações pertinentes ao tema são necessárias para todos os engenheiros que atuam ou querem atuar na área.

Objetivos:

Apresentar aos profissionais interessados no tema a atual conjuntura da gestão de resíduos sólidos no Brasil, abordando a gestão de todos os tipos de resíduos e a legislação que disciplina o setor, relacionando a gestão dos resíduos com a gestão ambiental das empresas.

Objetivos específicos:

– Abordar a gestão de todos os tipos de resíduos;

– Relacionar a gestão dos resíduos com a gestão ambiental das empresas;

– Apresentar a legislação que disciplina o setor;

– Capacitar os profissionais para que indiquem a melhor opção de gerenciamento para cada tipo de resíduo, participando do PGRS.

Público alvo: Engenheiros interessados no tema abordado.

Pré-requisitos: registro regular no CREA-PR e cadastro no Sistema EAD PRO-CREA.

O curso não confere “atribuição” no registro profissional junto ao CREA-PR.

Data e carga horária:

Inscrições: até 29/março/2015, ou até esgotarem-se as 350 vagas.

Início: 06/abril/2015

Término: 15/maio/2015

Carga horária: 60 horas via EAD.

Conteúdo:

Módulo 1 – Resíduos Sólidos – Normas e legislações

Aula 1 – Resíduos sólidos: uma nova abordagem

Aula 2 – Legislações e normas sobre resíduos sólidos

Aula 3 – Classificação dos resíduos

Módulo 2 – A gestão dos resíduos sólidos nas cidades

Aula 4 – A gestão dos resíduos sólidos urbanos nas cidades

Aula 5 – Aterros sanitários e outras formas de gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos

Aula 6 – Resíduos de serviço de saúde

Aula 7 – Resíduos de construção civil

Aula 8 – Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos – PGIRS

Módulo 3 – A gestão dos resíduos sólidos nas indústrias

Aula 9 – A gestão dos resíduos sólidos nas indústrias

Aula 10 – Aterros de resíduos industriais

Aula 11 – A aplicação da logística reversa

Aula 12 – Incineradores e coprocessamento

Aula 13 – Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos – PGRS

Módulo 4 – Uma visão social da gestão dos resíduos sólidos

Aula 14 – A inserção dos recicladores de materiais no ciclo do tratamento dos resíduos

Aula 15 – Responsabilidade ambiental e social nas empresas

Aula 16 – Legislação profissional, responsabilidade e ética profissional

Inscrição – se já possui acesso ao sistema EAD do CREA-PR:

Se você já possui login e senha de acesso ao Sistema de Ensino a Distância PRO-CREA:

– acesse no menu esquerdo do site: “SISTEMA DE ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) PRO-CREA”

(copie e cole no seu navegador: http://procrea.crea-pr.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=10%3Aead&catid=9&Itemid=46 )

– em “Cursos com inscrições abertas” clique sobre o nome do curso “Resíduos Sólidos – Uma Visão Sistêmica da Gestão de Resíduos”

– clique em “Descrição do Curso”

– em “Solicitar Inscrição”

– e confirme “Sim”

Inscrição – se ainda não possui acesso ao Sistema EAD do CREA-PR:

Se você NÃO possui login e senha de acesso ao Sistema de Ensino a Distância PRO-CREA: acesse

“SISTEMA DE ENSINO A DISTÂNCIA (EAD)

PRO-CREA” e clique em “Cadastre-se”.

(copie e cole no seu navegador: http://procrea.crea-pr.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=10%3Aead&catid=9&Itemid=46 )

Vagas limitadas: 350 vagas, destinadas a profissionais de todo o Estado.

Investimento: R$ 100,00

Formas de pagamento:

• Depósito em Conta

Nome do Banco: Caixa Econômica Federal

Numero: 104

Conta Poupança: 129057-0

Agência: 0368

Operação: 013

CNPJ: 09.255.901/0001-07

*Enviar comprovante do depósito com para o e-mail: apeam@apeam.com.br

• Pagamento via PayPal ou Pagseguro

Enviar e-mail para apeam@apeam.com.br solicitando fatura, que será enviada também por e-mail com as instruções de pagamento.

Dinâmica do curso:

Este curso é realizado inteiramente via Ensino à Distância (EAD), com aulas e avaliações via internet através do Sistema de Ensino a Distância PRO-CREA.

As aulas são em forma de texto online, com ferramentas que possibilitam flexibilidade e dinamismo, acesso para download dos materiais de apoio e possibilidade de interação com os outros profissionais participantes.

Você estuda quando e onde quiser – de acordo com o calendário do curso – e garante o conhecimento que você precisa de forma rápida e eficiente.

Avaliação para aprovação no curso:

Há 4 avaliações online que devem ser realizadas dentro do prazo do curso.

Nota mínima para aprovação: 7,0 em cada uma das 4 avaliações.

Certificado: emitido pela APEAM

Mais informações:

ASSOCIAÇÃO PARANAENSE DOS ENGENHEIROS AMBIENTAIS – APEAM

Fones: (041) 3262-2557 / 3155-6503

E-mails: apeam@apeam.com.br, apeampr@gmail.com

Site: www.apeam.com.br

Fonte:  CREAPR – http://procrea.crea-pr.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=36&Itemid=46

Presidente do CREA-PR recebe diretoria da APEAM

Presidente do CREA-PR recebe diretoria da APEAM

O presidente do CREA-PR, engenheiro civil Joel Krüger, recebeu ontem (12 de janeiro) integrantes da diretoria executiva da Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais (APEAM). Participaram do encontro o presidente da entidade e conselheiro titular do CREA-PR, Renato Muzzolon Junior, o vice-presidente e conselheiro suplente, Helder Rafael Nocko, e o tesoureiro da entidade, Luiz Guilherme Grein Vieira.

Durante o encontro, foram discutidos assuntos relativos ao 8º Simpósio Brasileiro de Engenharia Ambiental, que acontecerá de 4 a 8 de setembro na PUCPR em Curitiba e será promovido pela APEAM e Associacão Nacional de Engenheiros Ambientais (ANEAM).

Na pauta também o desejo da entidade de indicar engenheiros ambientais para participar de conselhos de meio ambiente (municipais e estadual) e a indicação de inspetores especiais, com o objetivo de promover o envolvimento e participação do engenheiro ambiental junto as atividades do CREA-PR.

Sobre a APEAM

A Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais – APEAM, foi criada em 2007, por Engenheiros Ambientais conscientes da necessidade da representação de uma classe específica, dentro do CREA/CONFEA, afim de definir, defender, fortalecer e ampliar a categoria e as atribuições dos Engenheiros Ambientais do Paraná.

Para mais informações, acesse o site da entidade: http://www.apeam.com.br/

Foto anexa: 

DSC09622

Fonte: CREAPR

Projeto Ecoelétrico coordenado tecnicamente por um Engenheiro Ambiental é escolhido como uma das dez iniciativas que se destacam na busca da Sustentabilidade Urbana na América Latina

Projeto Ecoelétrico coordenado tecnicamente por um Engenheiro Ambiental é escolhido como uma das dez iniciativas que se destacam na busca da Sustentabilidade Urbana na América Latina

Curitiba está no grupo de dez cidades latino-americanas que se destacam na busca da sustentabilidade, de acordo com a publicação “Sustentabilidade Urbana: Experiências na América Latina”, do ICLEI, associação mundial de governos locais dedicados ao desenvolvimento sustentável e da Fundação Konrad Adenauer. A capital paranaense recebeu destaque graças ao projeto Curitiba Ecoelétrico, que na sua primeira fase incorporou 10 carros elétricos à frota do Município.

De acordo com a publicação, o projeto, que é pioneiro no Brasil, pode inspirar outras cidades do País e da América Latina a investirem em mobilidade elétrica.

A publicação foi lançada no fim do ano passado, na COP 20 da Conferência Climática da ONU, em Lima no Peru. Ela mostra dez casos concretos de cidades latino-americanas em busca da sustentabilidade: San Rafael de Heredia (Costa Rica); Curitiba, Recife e Rio de Janeiro (Brasil); Cidade do México, León e Toluca (México); Medellín e Bogotá (Colômbia); e Lima (Peru).

“Este material representa um reconhecimento importante do projeto Ecoelétrico em Curitiba. Após sete meses do lançamento, entendemos que continuamos na vanguarda da sustentabilidade e continuamos trabalhando para que a cidade esteja entre as grandes capitais mundiais que buscam alternativas inteligentes para as questões ambientais”, avalia a coordenadora geral do projeto, a vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves.

Com sete meses de operação e mais de 30 mil quilômetros rodados com os dez veículos que compõem a frota, o projeto poupou a emissão de mais de 3,8 mil kg de CO2 na atmosfera, atendendo perfeitamente a demanda dos três órgãos municipais que foram contemplados com os carros.

7 - 3Z5K0016 (1)O coordenador técnico do projeto, o Eng. Ambiental Ivo Reck Neto, destaca que um dos principais objetivos dessa iniciativa é desmistificar a capacidade de deslocamento no meio urbano de veículos puramente elétricos, a sua autonomia. “Seu uso nas cidades é completamente possível considerando a capacidade de descolamento de boa parte dos veículos puramente elétricos disponíveis no mercado atualmente, a escolha da nossa iniciativa com uma das principais da América latina reforça ainda mais essa possibilidade”. O projeto também tem como premissa demonstrar ao mercado o grande interesse das pessoas em possuírem um modal como esse, em razão de não poluírem o meio ambiente e melhorar de certa maneira a qualidade de vida nas cidades.

O projeto continua em desenvolvimento de suas fases seguintes. a próxima fase consiste no estudo e desenvolvimento de um sistema de compartilhamento público de veículos puramente elétricos. A intenção dessa iniciativa e contribuir ainda mais com a qualidade do ar e com o trânsito da nossa cidade.  O sistema de car sharing de Pari, uma das principais referências mundiais nesse tipo de sistema, implantado no ano de 2011, retirou de 7 a 10 veículos particulares das ruas parisienses.

A frota de carros elétricos da Prefeitura de Curitiba vem obtendo uma economia de 82% em relação ao que seria gasto para manter rodando o mesmo número de veículos, porém movidos a combustão. Através do site www.ecoeletrico.curitiba.pr.gov.br é possível conhecer todas as etapas do projeto que hoje conta com  dez veículos (cinco ZOE, dois Twizy e três Kangoo) e oito eletropostos para abastecimento.

Os carros elétricos são utilizados pela Guarda Municipal, Setran,  pelo Departamento de Proteção Animal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, e pelos gabinetes do prefeito e da vice-prefeita. Eles constituem a primeira ação do programa de sustentabilidade do Município voltada à mobilidade para o cumprimento do protocolo assinado pelo prefeito Gustavo Fruet, durante a Cúpula do C 40, na África do Sul.

Entre os temas abordados na publicação “Sustentabilidade Urbana: Experiências na América Latina” estão mobilidade urbana, consumo sustentável, biodiversidade e gestão de resíduos.

“Este material representa um reconhecimento importante do projeto Ecoelétrico em Curitiba. Após sete meses do lançamento, entendemos que continuamos na vanguarda da sustentabilidade e continuamos trabalhando para que a cidade esteja entre as grandes capitais mundiais que buscam alternativas inteligentes para as questões ambientais”, avalia a coordenadora do projeto, a vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves.

A publicação está disponível para download no link abaixo:

http://sams.iclei.org/pt/noticias/noticias/arquivo-de-noticias/lancamento-publicacao-kas-iclei.html